A SUA OPINIÃO CONTA - BATERIAS

Temas relacionados baterias

  • A sua opinião sobre a qualidade das baterias é IMPORTANTE.
    Temos vindo a receber por email vários pedidos de esclarecimento sobre as baterias, a sua qualidade, garantias e recomendações.
    É um tema fundamental, que merece o nosso destaque e, por isso, criamos uma área dedicada às baterias.
    Os "medos" e dúvidas de potenciais compradores de veículos elétricos concentram-se muito ao nível das baterias: a sua duração, garantia, preço de aquisição e cuidados a ter.
    Na nossa opinião, um período de garantia mínima das baterias é condição fundamental para dar confiança aos potenciais compradores de veículos elétricos e, assim, fazer crescer a mobilidade elétrica.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    scooters-eletricas.com
    Site Admin
     
    Mensagens: 6
    Registado: 05 mai 2014, 00:07
    Localização: Porto


  • No passado mês de Outubro substituímos as baterias numa Vortex RS 60V 12Ah da D. Filomena vizinha do user Batotinha que pode testemunhar a agressividade dos declives da zona adjacente à sua área de residência.

    A utilizadora estava satisfeita com a duração e prestação das baterias que nesta altura não faziam mais de 5Km.

    O pack de baterias Vortex tinha dois anos de garantia e foi substituído ao fim de mais de 3 anos.

    Dados do iBMS Pb do veículo:

    Consumo máximo: 33,1A 1.818W

    1.102 ciclos efectuados de 3,74Ah em média

    1.135hr passadas em descarga

    4.216hr passadas em carga

    1.127 dias decorridos desde a instalação (3,1 anos)

    44 dias máximo entre duas cargas completas consecutivas
    Pic 1.JPG
    Pic 1.JPG (70.51 KiB) Visualizado 6157 vezes

    Pic 2.JPG
    Pic 2.JPG (74.19 KiB) Visualizado 6157 vezes
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • MVS Escreveu:No passado mês de Outubro substituímos as baterias numa Vortex RS 60V 12Ah da D. Filomena vizinha do user Batotinha que pode testemunhar a agressividade dos declives da zona adjacente à sua área de residência.

    A utilizadora estava satisfeita com a duração e prestação das baterias que nesta altura não faziam mais de 5Km.

    O pack de baterias Vortex tinha dois anos de garantia e foi substituído ao fim de mais de 3 anos.

    Dados do iBMS Pb do veículo:

    Consumo máximo: 33,1A 1.818W

    1.102 ciclos efectuados de 3,74Ah em média

    1.135hr passadas em descarga

    4.216hr passadas em carga

    1.127 dias decorridos desde a instalação (3,1 anos)

    44 dias máximo entre duas cargas completas consecutivas
    Pic 1.JPG

    Pic 2.JPG


    O objetivo do tópico não era centrar a discussão, mais uma vez, à volta das baterias Vortex.
    Não obstante, falas de uma situação que já tem 3 anos, excecional, pois eram geridas com BMS. Como sabes, contam-se pelos dedos de uma mão as quase scooters que têm BMS, num universo de milhares. A garantia de 2 anos que foi dada às baterias dependia da instalação do BMS. Uma quase scooter com BMS fica com um preço quase proibitivo e, por isso, a quase totalidade das quase scooters andam sem BMS.

    A garantia das baterias Vortex é de apenas 6 meses.

    Dizer que um utilizador com uma quase scooter que faz apenas 5 km está satisfeito, também deve ser um caso excecional! Um veículo destes com uma autonomia de 5 a 10 Km é quase ridículo. Também é verdade que para estas autonomias, e com uma utilização moderada do veículo, o utilizador pode andar com baterias defeituosas ou com um desempenho medíocre e não se dar "conta".

    A propósito das baterias Vortex, como o parque de quase scooters desta marca é muito elevado, a maioria das situações/reclamações que nos são transmitidas estão relacionadas com as baterias Vortex.

    Se o produto fosse de confiança seria dada uma garantia superior a 6 meses. Deveria ser de 2 anos!

    Também sabes que a minha posição sobre as baterias de chumbo alterou ao longo do tempo. A experiência confirmou-me que as baterias de chumbo não inspiram a qualidade mínima necessária, para que os utilizadores de veículos elétricos fiquem com noção do que de melhor a mobilidade elétrica tem para oferecer.

    O que parecia um incentivo à mobilidade elétrica, pode agora ser uma dor de cabeça para muita gente, nomeadamente, utilizadores das quase scooters com baterias de chumbo. O impacto financeiro na substituição das baterias é relevante e, pode levar a que o utilizador se afaste da mobilidade elétrica.
    Imagem
    Inspired by electric mobility
    Avatar do Utilizador
    RAA
     
    Mensagens: 199
    Registado: 16 mai 2014, 01:17
    Localização: Matosinhos


  • RAA Escreveu:Dizer que um utilizador com uma quase scooter que faz apenas 5 km está satisfeito, também deve ser um caso excecional! Um veículo destes com uma autonomia de 5 a 10 Km é quase ridículo. Também é verdade que para estas autonomias, e com uma utilização moderada do veículo, o utilizador pode andar com baterias defeituosas ou com um desempenho medíocre e não se dar "conta".

    Este parágrafo era desnecessário Rui. Os 5Km de autonomia foi a principal razão para a cliente investir num novo pack de baterias. Deverias saber através do dados de publiquei acima que a cliente fez mais de 1.100 deslocações de mais de 11Km em média na pequena bicicleta eléctrica.

    RAA Escreveu:O objetivo do tópico não era centrar a discussão, mais uma vez, à volta das baterias Vortex.

    Não parece. Repara que repetiste desnecessáriamente o nome da marca 3 vezes no teu texto.

    RAA Escreveu: Uma quase scooter com BMS fica com um preço quase proibitivo

    Sempre que propus ao cliente a extensão de garantia obtive sempre resposta positiva.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • MVS Escreveu:
    RAA Escreveu:Dizer que um utilizador com uma quase scooter que faz apenas 5 km está satisfeito, também deve ser um caso excecional! Um veículo destes com uma autonomia de 5 a 10 Km é quase ridículo. Também é verdade que para estas autonomias, e com uma utilização moderada do veículo, o utilizador pode andar com baterias defeituosas ou com um desempenho medíocre e não se dar "conta".

    Este parágrafo era desnecessário Rui. Os 5Km de autonomia foi a principal razão para a cliente investir num novo pack de baterias. Deverias saber através do dados de publiquei acima que a cliente fez mais de 1.100 deslocações de mais de 11Km em média na pequena bicicleta eléctrica.

    RAA Escreveu:O objetivo do tópico não era centrar a discussão, mais uma vez, à volta das baterias Vortex.

    Não parece. Repara que repetiste desnecessáriamente o nome da marca 3 vezes no teu texto.

    RAA Escreveu: Uma quase scooter com BMS fica com um preço quase proibitivo

    Sempre que propus ao cliente a extensão de garantia obtive sempre resposta positiva.


    Manuel, abre-se um tópico sobre baterias e falas logo das baterias Vortex?! Havia necessidade?!
    Ainda por cima falas de uma realidade quase inexistente: quase scooters com BMS! Podes partilhar aqui quantas quase scooters com baterias de chumbo estão equipadas com o teu "BMS"? Depois, divide esse valor pelo número de quase scooters a circular em Portugal com baterias de chumbo. Qual a %? Podes ainda partilhar os dados por marca/modelo?

    Atualmente, não podemos iludir as pessoas com casos excecionais, cuja probabilidade de acontecer é reduzida, num contexto em que a garantia das baterias de chumbo é de 6 meses. A garantia de 6 meses diz quase tudo!

    Se não querem dar 2 anos de garantia às baterias de chumbo (mas, deviam), porque não dão garantia em função dos quilómetros percorridos?!

    Os utilizadores finais não podem incorporar na sua esfera económica o risco das baterias estarem defeituosas ou com desempenho inferior. O risco deve estar do lado da empresa ! 6 meses de garantia é muito curto!

    A média de 11 km pode não ser boa: pode esconder deslocações com distâncias muito boas durante um período curto de tempo (exemplo: 6 meses), e o resto do período com deslocações inferiores a 10 km. Servindo-me do teu exemplo (1.100 deslocações com mais de 11 km de média): podes fazer 25 km por dia durante 6 meses (período de garantia das baterias) e depois 8 km por dia durante 30 meses. É claro que podem ter uma degradação mais suave, ou não, se estiverem com defeito!

    Um pormenor: a primeira foto que publicaste não me parece de uma Vortex RS!
    Imagem
    Inspired by electric mobility
    Avatar do Utilizador
    RAA
     
    Mensagens: 199
    Registado: 16 mai 2014, 01:17
    Localização: Matosinhos



  • RAA Escreveu:A média de 11 km pode não ser boa: pode esconder deslocações com distâncias muito boas durante um período curto de tempo (exemplo: 6 meses), e o resto do período com deslocações inferiores a 10 km. Servindo-me do teu exemplo (1.100 deslocações com mais de 11 km de média): podes fazer 25 km por dia durante 6 meses (período de garantia das baterias) e depois 8 km por dia durante 30 meses. É claro que podem ter uma degradação mais suave, ou não, se estiverem com defeito!

    Podes fazer as deduções que entenderes. O feedback da cliente que foi efectivamente transmitido ao meu irmão não podia ser melhor. Posso até facultar-te o seu contacto.

    RAA Escreveu:Um pormenor: a primeira foto que publicaste não me parece de uma Vortex RS!

    Tens razão. É um modelo de 48V, nunca a vi, só tivemos acesso à caixa das baterias amovível e respectivo carregador. Os factos estão ilustrados com as respectivas imagens.
    Editado pela última vez por MVS em 15 nov 2016, 15:06, num total de 1 vez.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • scooters-eletricas.com Escreveu:Opinião do Economista, Jorge Fonseca de Almeida

    O futuro passa pelo lítio e, Portugal, pode estar na linha da frente...

    Mais detalhes, aqui: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/geoeconomia-do-litio-novo-petroleo-87460
    -


    É o que dá colocar um Economista a falar destes assuntos.

    "As pilhas de lítio não são classificadas como lixo perigoso, podendo ser incineradas ou depositadas sem problemas de toxicidade."

    Esta citação é só por si um crime ambiental. As baterias de lítio não são todas semelhantes. Existem resíduos extraordinariamente reactivos e capazes de emitir vapores tóxicos durante a sua incineração ou inflamação acidental.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • Baterias chumbo ácido: RESÍDUO PERIOGOSO
    -
    Baterias iões de lítio: RESÍDUO NÃO PERIGOSO
    -
    Anexos
    tabela baterias.JPG
    tabela baterias.JPG (102.98 KiB) Visualizado 6086 vezes
    Imagem
    Inspired by electric mobility
    Avatar do Utilizador
    RAA
     
    Mensagens: 199
    Registado: 16 mai 2014, 01:17
    Localização: Matosinhos


  • O papel e o plástico também não são classificados como resíduos perigosos e no entanto não devem ser incinerados ou depositados em aterros sanitários. Todos temos a responsabilidade ambiental de os separar e reciclar.

    As baterias de chumbo ácidas em fim de vida são recicladas em mais de 99% mesmo cá em Portugal. Toda a gente sabe que se pagam 50 cêntimos por cada Kg de bateria enviada para reciclagem. Só isso por si chega para incutir a respectiva responsabilidade individual, é de facto um caso de sucesso no domínio da reciclagem.

    O que está a ser feito com as baterias de lítio é o inverso, estão a acabar invariavelmente nos aterros sanitários (baterias de telefone, smartphone, tablets, portáteis, bicicletas eléctricas, etc.). A maior parte das baterias de lítio não pode sequer ser transportada como carga de avião por ser considerada uma matéria perigosa. Existem químicas dentro das baterias de lítio com reactividade e perigosidade muito distintas que a tabela acima não distingue. Encontras muito mais facilmente online informação sobre tudo isto do que a tabela que apresentaste.

    Apesar das baterias NiCd (Cd = Cádmio = Veneno) terem sido banidas na UE há anos continuas neste momento a poder comprar uma vulgar aparafusadora com acumulador no comércio em qualquer grande superfície em território Português. Porquê? Quem é dentro de uma Sonae por exemplo lê as tabelas opacas produzidas pelos burocratas e decide que é lícito e responsável colocar estes produtos à venda nos escaparates quando existem alternativas com baterias NiMh e Li-Ion? Só porque ainda não chegamos a 31 de Dezembro de 2016? Onde acabam rapidamente estes acumuladores? No aterro sanitário claro. Fiquei chocado com este assunto aquando de uma consulta que fiz ao mercado penso que no início de 2016.

    Este assunto já aqui foi discutido no passado.

    Existe portanto uma diferença entre resíduo não perigoso e afirmar que algo pode ser incinerado ou depositado sem problemas de toxicidade como o fez o Economista Jorge Fonseca de Almeida.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto

Próximo


Voltar para BATERIAS




Informação
  • Quem está ligado:
  • Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante
cron