Baterias VORTEX ONE

Temas relacionados com bicicletas elétricas tipo scooter (até 250W)
13 mai 2016, 14:28

  • Boa tarde.

    Tenho uma quase sccoter VORTEX ONE há pouco mais do que 4 meses. E de um modo geral, estou bastante satisfeito com a compra que fiz, com a velocidade, autonomia e prestação da bicicleta.

    Fiz até agora 3200 km com ela. Faço uma média de 35km por dia, a andar todos os dias e tendo feito com a mesma carga, apenas uma vez 52 km.

    Na semana passada, comecei a reparar que a autonomia tem vindo a decair drasticamente. Ela agora faz 15 km como fazia dantes, a partir daí começa a andar bastante mais devagar e a bateria sempre a descer (quase que se vê os traços da bateria a descer em tempo real), até que com uns meros 25 km fica com a bateria no mínimo e as subidas são para esquecer...

    Alguém me pode ajudar a perceber o que se pode estar a passar? As baterias podem estar já a entrar em declínio?

    Todas as ajudas e contributos para ultrapassar esta situação serão bem-vindas.

    Obrigado

    Renato Sá
    Renato Sá
     
    Mensagens: 7
    Registado: 28 set 2015, 23:57

13 mai 2016, 20:44

  • Renato Sá Escreveu:Boa tarde.

    Tenho uma quase sccoter VORTEX ONE há pouco mais do que 4 meses. E de um modo geral, estou bastante satisfeito com a compra que fiz, com a velocidade, autonomia e prestação da bicicleta.

    Fiz até agora 3200 km com ela. Faço uma média de 35km por dia, a andar todos os dias e tendo feito com a mesma carga, apenas uma vez 52 km.

    Na semana passada, comecei a reparar que a autonomia tem vindo a decair drasticamente. Ela agora faz 15 km como fazia dantes, a partir daí começa a andar bastante mais devagar e a bateria sempre a descer (quase que se vê os traços da bateria a descer em tempo real), até que com uns meros 25 km fica com a bateria no mínimo e as subidas são para esquecer...

    Alguém me pode ajudar a perceber o que se pode estar a passar? As baterias podem estar já a entrar em declínio?

    Todas as ajudas e contributos para ultrapassar esta situação serão bem-vindas.

    Obrigado

    Renato Sá


    Boa tarde
    Com apenas 4 meses e 3200Km não é suposto estarem as baterias a disponibilizar os resultados que descreve.
    Neste caso, o conselho é deixar a bicicleta bem como o carregador no agente onde foi adquirida no sentido de se avaliar a situação.
    afreitas
     
    Mensagens: 724
    Registado: 10 mai 2014, 02:56

13 mai 2016, 23:23

  • Começo a pensar que seja defeito de fabrico das baterias, pois a minha também nestes dias de 15ºC só consegue fazer ~15km.

    Tenho andado algumas semanas de carro pois o tempo tem andado fresco e nao gosto de arriscar a ficar a pé....

    Acho estranho ainda so tenha feito cerca de 2000km ~ 2500km e já a tenho a 6 meses a V-SBR

    @afreitas é recomendo nestas situações ir a um agente ou ir a gingabike (local onde foi comprada) ?
    Vortex SBR 12Ah - SIGAC
    dariogarcia
     
    Mensagens: 19
    Registado: 20 out 2015, 11:16
    Localização: Lousã

18 mai 2016, 21:04

  • dariogarcia Escreveu:Começo a pensar que seja defeito de fabrico das baterias, pois a minha também nestes dias de 15ºC só consegue fazer ~15km.

    Tenho andado algumas semanas de carro pois o tempo tem andado fresco e nao gosto de arriscar a ficar a pé....

    Acho estranho ainda so tenha feito cerca de 2000km ~ 2500km e já a tenho a 6 meses a V-SBR

    @afreitas é recomendo nestas situações ir a um agente ou ir a gingabike (local onde foi comprada) ?


    Boa tarde Dário Garcia.
    Peço desculpa pela demora na resposta mas tenho estado na China.
    No seu caso e como está instalado um BMS será preferível enviar o grupo de baterias à Gingabike para ser analisado.
    O BMS isenta as baterias de manutenção ou de balanceamento manual, por isso algo estará fora de conformidade.
    afreitas
     
    Mensagens: 724
    Registado: 10 mai 2014, 02:56

22 mai 2016, 22:57

  • É necessário entender que para uma boa saúde das baterias, é necessário fazer de vez em quando uma descarga mais profunda, para retirar o efeito de memória.
    Principalmente durante os primeiros 50 ciclos, tempo de formatação da bateria, esse processo é importantíssimo.
    Bem sei que isto não vem escrito nos manuais das viaturas, bem pelo contrário, mas não é por falta de aviso.
    Eu, desde que se passou o mesmo na TWA da minha irmã, passei a entender o porquê de tal efeito. Ela andava sistematicamente apenas 12Km/dia e punha a carregar ao final do dia. Nesses 12Km gastava apenas uns 4Ah dos supostos 20Ah. Sendo a formatação feita para descarregar apenas 4Ah, as baterias ficaram mentalizadas que não necessitariam de mais, e aí começaram os problemas. Ao final de 5 meses necessitou de fazer 20Km num só dia e verificou que o indicador de barras já mostrara bateria fraca. Pensou ter-se esquecido de colocar á carga, e repetiu o percurso no dia seguinte, desta vez tendo a certeza de que a tinha deixado a carregar na noite anterior, e passou exactamente a mesma coisa. Foi então que me comunicou de tal problema.
    Umas horas perdidas a verificar de onde era o problema, com testes de descarga realizados em estrada com medidores de tensão a cada bateria e de corrente no circuito, rapidamente verifiquei que o problema estava na baterias.
    Depois de as levar à Gingabike e de lá ter sido novamente feito o teste de descarga com aparelho próprio, verificou-se que 4 das 5 baterias tinha uma capacidade inferior a 5Ah e um outra ainda tinha 14Ah. Deixei lá as baterias e foi-me devolvido o valor das mesmas. Com esse valor, juntei mais algum e coloquei baterias de lítio.
    Hoje o que recomendo a quem quer levar as baterias de origem, é fazer os primeiros ciclos com descargas profundas, mas controlando a velocidade de forma a que o indicador de bateria não desça muito. Se isto é feito desde quando novas, que é quando estão mais aptas para estas descargas, a probabilidade de que uma das baterias desça a baixo dos valores mínimos, é quase nula, e assim se faz uma boa formatação ao pack.
    Avatar do Utilizador
    Jorge Rocha
     
    Mensagens: 410
    Registado: 18 mai 2014, 23:56

24 mai 2016, 18:08

  • Jorge Rocha Escreveu:Hoje o que recomendo a quem quer levar as baterias de origem, é fazer os primeiros ciclos com descargas profundas, mas controlando a velocidade de forma a que o indicador de bateria não desça muito. Se isto é feito desde quando novas, que é quando estão mais aptas para estas descargas, a probabilidade de que uma das baterias desça a baixo dos valores mínimos, é quase nula, e assim se faz uma boa formatação ao pack.

    É necessário ter algum cuidado com estas recomendações.

    Factos comprovados pela ciência até ao momento:
    1. As descargas superiores a 50% nas baterias seladas ácidas "Deep Cycle" não são recomendadas.
    2. As baterias seladas ácidas (SLA) não desenvolvem qualquer efeito de memória durante a utilização.

    Os defeitos de fabrico são algo frequentes neste tipo de produtos. Um importador como a Gingabike costuma fazer face a estas responsabilidades mediante testes adequados e substituição das unidades defeituosas por novas unidades ao abrigo da garantia.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto

23 jun 2016, 13:52

  • boas
    Eu comprei uma vortex one, faz 4 dias que a tenho e faço 4 vezes uma viajem de trabalho e casa que são 40 e poucos kilometros. Estou satisfeito quanto á moto mas gostava que andasse muito mais, e pergunto a toda a gente que aderiu ao site se não sabe quem poderá facilitar a venda de baterias de litio. já pesquisei e tem mais autonomia e mais velocidade. espero resposta
    antoniofustosk8
     
    Mensagens: 1
    Registado: 23 jun 2016, 13:08

24 jun 2016, 14:18

  • Mais autonomia sim, Mais velocidade não.
    Mais velocidade terá apenas nas subidas acentuadas devido à diferença de peso, mas apenas de forma residual, não será considerável a diferença de velocidade.
    afreitas
     
    Mensagens: 724
    Registado: 10 mai 2014, 02:56

04 jul 2016, 21:48

  • MVS Escreveu:
    Jorge Rocha Escreveu:Hoje o que recomendo a quem quer levar as baterias de origem, é fazer os primeiros ciclos com descargas profundas, mas controlando a velocidade de forma a que o indicador de bateria não desça muito. Se isto é feito desde quando novas, que é quando estão mais aptas para estas descargas, a probabilidade de que uma das baterias desça a baixo dos valores mínimos, é quase nula, e assim se faz uma boa formatação ao pack.

    É necessário ter algum cuidado com estas recomendações.

    Factos comprovados pela ciência até ao momento:
    1. As descargas superiores a 50% nas baterias seladas ácidas "Deep Cycle" não são recomendadas.
    2. As baterias seladas ácidas (SLA) não desenvolvem qualquer efeito de memória durante a utilização.

    Os defeitos de fabrico são algo frequentes neste tipo de produtos. Um importador como a Gingabike costuma fazer face a estas responsabilidades mediante testes adequados e substituição das unidades defeituosas por novas unidades ao abrigo da garantia.

    As minhas recomendações são baseadas, não em livros, mas em experiências, só as segue quem quer.
    Uma coisa estou certo, apenas recomendo por imaginar que assim há maior durabilidade. Estou cá muito mais por uma missão de sustentabilidade do que por uma de comerciante, e se me conhecerem sabem que sou assim em tudo o que faço.
    Chegam-me todos os dias pessoas com métodos diferentes e utilização de seus veículos eléctricos com baterias de chumbo. Quem tem problemas mais precocemente, são os que levaram à risca a recomendação do vendedor, de carregar mesmo que faça apenas 2Km por dia. Os que andam quase toda a semana com a mesma carga, são os que têm mais sucesso.
    Ainda na semana passada fiz teses em baterias de uma Varego, comprada em 2010, com as mesmas baterias originais, 4 de 12Ah, e ainda se retirou 8Ah de cada uma. O utilizador diz que uma carga dava para toda a semana, fazendo 4Km/dia para o trabalho.

    Numa TWA (de 2015), com baterias originais, 5 de 20Ah, onde outro utilizador fazia 14Km diários e religiosamente colocava à carga, e em certo dia quis fazer duas vezes esse percurso, já quase não chegava a casa...
    Testes por nós realizados, com descarga de 8A, controlada a 10,5V de tensão mínima, deram a baixo de 14Ah. Ao fim de mais dois ciclos completos (testes individuais com tensão controlada) já todas deram mais de 18Ah. Será que não viciam? (tenho dezenas de exemplos destes)

    Em relação às baterias de Lítio, darem para o mesmo veiculo ter mais velocidade, pois certamente é possível, bastando apenas ter uma tensão nominal superior.

    Chumbo: 5 baterias de 12V de tensão nominal (as originais de chumbo) ligadas em série, obtém-se 60V, sendo a tensão mínima de descarga de 10,5V/bateria ou o mesmo que 52V quando as 5 em série. No carregamento, para as mesmas baterias de chumbo, os 14,70V para a tensão de corte de carregamento, ou 73,5V quando as 5 em série.

    Li-Ion: 18 células de 3,7V de tensão nominal (cilíndricas 18650) ligadas em série, obtém-se 66,6V, sendo a tensão mínima de descarga de 2,90V/por célula ou o mesmo que 52,2V quando as 18 em série. No carregamento, para as mesmas células de Li-Ion, os 4,10V para a tensão de corte no carregamento, ou 73,8V quando as 18 em série.

    Portanto, com as baterias de lítio, com uma maior tensão nominal, teremos uma maior velocidade máxima.
    No modelo ONE da Vortex, com baterias de lítio, a velocidade indicada no painel digital chega aos 55Km/h, bem diferente dos 44Km/h que habitualmente mostra com as baterias de chumbo.
    Avatar do Utilizador
    Jorge Rocha
     
    Mensagens: 410
    Registado: 18 mai 2014, 23:56

06 jul 2016, 12:04

  • Confesso que fico cansado destas trocas constantes de galhardetes. É para mim irrelevante a forma como "imaginas" (palavras tuas) como o mundo funciona. Mas se realmente queres estar ao serviço da mobilidade eléctrica é bom que comeces a estudar e a verificar os teus factos. Para ti datasheets de fabricantes e estudos científicos acerca de uma tecnologia usada há mais de 130 anos não têm qualquer utilidade. Apenas recomendei educadamente cuidado.

    1. O modelo Varego podia opcionalmente ser vendido com 2 packs internos de 48V 12Ah.
    2. Comparas um cliente que faz 4Km/dia c/ outro que faz 14Km/dia em bicicleta eléctrica.
    3. A melhoria da capacidade que obtiveste após as descargas de teste é normal devido ao efeito do aumento da temperatura interna da bateria, na realidade depois isso pouco joga a favor da autonomia disponível para o utilizador.
    3. As tensões finais de carga para uma bateria de Gel / AGM / Flooded são distintas entre si e variam com a temperatura ambiente. 14,7V de tensão final de carga numa bateria de Gel em dias quentes de Verão arruinam rapidamente a bateria, 14,2V seria o valor correcto.
    4. Os 25% de diferença na velocidade máxima que referes é com o pack completamente carregado, a diferença nominal é cerca de 10% referentes à diferença das tensões nominais dos packs.
    5. A esmagadora maioria das baterias de Gel em pequenos formatos que estão à venda na Europa são completamente inadequadas para uso em veículos eléctricos.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto

Próximo


Voltar para Quase scooters




Informação
  • Quem está ligado:
  • Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante
cron