Novo modelo - Scooter Vortex TWR 3000W


  • MEUS CAROS:

    Diz o ditado que a cara tem de dizer com a careta. Ou seja: Não devemos propor para uma grande carroçaria um pequeno pequeno depósito de energia, como não devemos preconizar para um pequeno chassis um grande depósito.

    Esta TWR 3000W não tem a estrutura da maxi-scooter NWR 9000W. Se a NWR tem 50 ou 60Ah, será legítimo propor 60Ah para a TWR?
    Já tivemos exemplos de scooters às quais foram acrescentadas baterias e que se revelam autênticos assassinatos à estrutura, à ciclística, ao conforto, etc.

    A TWR, tendo em conta a sua «corpolência» não deverá comportar mais de 32Ah quimica chumbo ou 40/50Ah química Lítio.
    afreitas
     
    Mensagens: 724
    Registado: 10 mai 2014, 02:56


  • Bem...algumas sugestões foram dadas. Agora independentemente das opções finais, sucesso na nova máquina!
    VE's:16 145 km + 92 000km em Predator 60Ah
    http://eforum.scooters-eletricas.com/viewtopic.php?t=236
    Mais de [b]100.000km[/b] em VE!
    rocker_pt
     
    Mensagens: 56
    Registado: 18 set 2014, 09:41


  • Para o meu caso particular que necessito de fazer viagens de 25Km e depois tenho a possibilidade de carregar, a comprar novo este seria o meu modelo de eleição neste momento. Porquê?

    Experimentei e gostei do handling e da relação qualidade preço.

    A TWR a custar 2.400 Eur vem com dois anos de garantia sobre o pack SLA ou 20.000Km (o que acabar primeiro). Cada pack SLA novo de 32Ah (2hr) com garantia idêntica custará cerca de 600 Eur (IVA já incluído e isto é apenas uma estimativa da minha parte e não vinculativa da Gingabike). Ou seja fazemos um mínimo de cerca de 4 anos ou 40.000Km com 3.000 Eur de investimento.

    A TWR 3000W com 72V 40Ah LiFePO4 (células Sinopoly e não Winston porque ficaria seguramente mais caro) nunca ficaria por menos de 4.500 Eur (IVA incluído, mais uma vez isto é apenas uma estimativa da minha parte e não vinculativa da Gingabike). São 1.500 Eur de diferença.

    O pack LiFePO4 faz muito mais Km? Claro que faz. Mas só compensa financeiramente face a esta alternativa SLA a partir dos 90.000Km para o meu padrão de utilização.

    Mas quantas motas eléctricas de 3KW rodaram mais de 40.000Km? 1% do parque instalado? A esmagadora maioria das pequenas scooters CI não têm essa quilometragem. Todos sabemos que agora a nossa vida pode mudar radicalmente de um dia para o outro.

    Não se pode ir aos encontros com a TWR? Claro que pode. O RVS esteve em Albergaria e S. João da Pesqueira onde muitas scooters com packs de lítio se acagaçaram. Exige mais sacrifício? Claro que sim.

    Não se podem fazer cargas a 0.5C eventuais com a TWR? Claro que pode. O RVS já o demonstrou nos encontros.

    E posso dizer mais. Estou convencido que consigo fazer mais de 30.000Km com este pack SLA com o meu padrão de utilização. Fiz mais de 15.000Km com um pack SLA 27Ah (2hr) usado, fatela e envelhecido devido a maus tratos anteriores e ainda rola.
    Editado pela última vez por MVS em 08 ago 2015, 11:36, num total de 1 vez.
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • afreitas Escreveu:
    jasmim Escreveu:Linda! Não sugeria nenhuma cor em particular mas sim a possibilidade de aplicar uma viseira mais alta.


    Jasmim »» Uma viseira ou pára-brisas mais alta nesta scooter não é uma boa opção.
    A aerodinâmica diz-nos que quanto mais área houver ou for visível na frente dum objecto em movimento mais esforço é solicitado ao propulsor.
    A dimensão/altura dos pára-brisas deverá ter em conta a potência. Ora, num veículo de 3000 Watts não se pode instalar um pára-brisas majestoso sob pena de serem prejudicadas: Velocidade, performance, segurança, etc. etc.
    Não é por acaso que a alta engenharia da Honda preconiza para o modelo PCX uma área de viseira equivalente.


    Não concordo com isto, a viseira ocupa pouco mais ou menos o espaço do corpo do condutor, qual é mais aerodinâmico, o nosso corpo ou a viseira?


    Para mim mudava duas coisas, as baterias(li-ion 60Ah) e a viseira mais alta. A mota ficava bem mais leve e mais agradável por não estar a levar com vento na cara/tronco, ganhava performance, autonomia, segurança(trava em mais curto espaço por ser mais leve)...
    Fidel
     
    Mensagens: 153
    Registado: 19 mai 2014, 12:19


  • Fidel Escreveu:Para mim mudava duas coisas, as baterias(li-ion 60Ah) e a viseira mais alta. A mota ficava bem mais leve e mais agradável por não estar a levar com vento na cara/tronco, ganhava performance, autonomia, segurança(trava em mais curto espaço por ser mais leve)...


    100% de acordo. Pode ser muito complicado instalar os 72V 60Ah Winston (vêm com mais de 70Ah) mas fazendo uma nova caixa de baterias optimizada podem ser eventualmente instalados 72V 60Ah GBS (66Ah) ou até Calb.

    A versão do Pedro (Watt) tem 40Ah @ 60V GBS instalados de série num chassis semelhante.

    Para a colocação de um pára-brisas mais alto a vantagem é que todo o material que existe para o chassis da Honda PCX desta série encaixa na TWR sem modificações.

    PCX Windshield.jpg
    PCX Windshield.jpg (39 KiB) Visualizado 2900 vezes
    Imagem
    Avatar do Utilizador
    MVS
     
    Mensagens: 677
    Registado: 16 mai 2014, 07:15
    Localização: Porto


  • A Vortex TWR já completou 3207Km em testes.

    Odometro.jpg
    Odometro.jpg (93.25 KiB) Visualizado 2894 vezes


    A mota apenas andou cerca de 200km sem BMS mas com vigilancia das tensões durante a carga e com descargas pequenas. Após a instalação do BMS a mota passou a ser usada sem restricções. Já leva 84 ciclos de 9.93Ah em média.

    BattCycleCount.jpg
    BattCycleCount.jpg (36.53 KiB) Visualizado 2894 vezes


    Com este tipo de utilização segundo as especificações tecnicas do fabricante são de esperar cerca de 1800 ciclos.

    Graph1.jpg
    Graph1.jpg (32.29 KiB) Visualizado 2894 vezes
    RVS
     
    Mensagens: 19
    Registado: 12 mai 2014, 10:45


  • O consumo máximo da scooter em modo sustido é de cerca de 45A com picos de 57.6A por períodos nunca superiores a 3s, o que se enquadra nas especificações do fabricante das baterias.

    MaxPower.jpg
    MaxPower.jpg (37.57 KiB) Visualizado 2894 vezes


    Graph2.jpg
    Graph2.jpg (68.36 KiB) Visualizado 2894 vezes


    Os 30Ah anunciados a 2Hr (32Ah a 3Hr) são sempre obtidos independentemente do andamento da scooter.

    Capacity.jpg
    Capacity.jpg (38.17 KiB) Visualizado 2894 vezes
    RVS
     
    Mensagens: 19
    Registado: 12 mai 2014, 10:45


  • O trajecto entre Albergaria a velha e Porto (+60Km) foi feito com uma só carga sem cortes. Os 30Ah foram gastos na totalidade no entanto a bateria mais baixa em carga foi a 4º da Série com 10.7V e a tensão mínima em carga de 65.6V.
    Mesmo numa situação de descarga profunda as baterias trabalharam sempre nas especificações do fabricante.

    A vigilância das tensões máximas por bateria em função da temperatura durante o carregamento é fundamental para o aumento da durabilidade das mesmas. O balanceamento realizado pelo BMS garante o máximo aproveitamento do pack.

    Time.jpg
    bateria mais baixa e média das baterias durante fase final da carga
    Time.jpg (39.29 KiB) Visualizado 2888 vezes


    CellVoltage.jpg
    Valores das tensões das baterias fase final da carga
    CellVoltage.jpg (34.02 KiB) Visualizado 2888 vezes


    RegenMax.jpg
    Tensão total do pack máxima durante a carga, corrente máxima de regeneração e bateria mais alta fase final da carga
    RegenMax.jpg (34.64 KiB) Visualizado 2888 vezes


    De notar que na fase final da carga temos 60mV de diferença entre a bateria mais alta e a mais baixa o que neste tipo de bateria é muito bom.
    RVS
     
    Mensagens: 19
    Registado: 12 mai 2014, 10:45


  • TotalTime.jpg
    Tempo total de BMS instalado e intervalo máximo entre 2 cargas
    TotalTime.jpg (36.5 KiB) Visualizado 2865 vezes


    DischargeTime.jpg
    Tempo total de bateria descarregada
    DischargeTime.jpg (36.02 KiB) Visualizado 2865 vezes


    Um dos cuidados fundamentais para maximizar a vida das baterias é carregar sempre que possível após a utilização. O valor de 1 dia de bateria descarregada não significa que deixei 1 dia a bateria totalmente descarregada. para dar um exemplo de como o calculo é feito posso dizer que se deixar 10 Horas a bateria a 90% de carga (10% descarregada) isso vai resultar em 1 hora de bateria a 0% de carga. Neste aspecto sou bastante cuidadoso e tenho a sorte de poder carregar em vários locais pelo que 1 dia de bateria descarregada em quase 147dias de utilização é um valor bastante baixo que favorece a longevidade das baterias.
    RVS
     
    Mensagens: 19
    Registado: 12 mai 2014, 10:45


  • Esta exposição da situação do teste até á data serve para demonstrar que este produto está bem estruturado com componentes de qualidade cujo objectivo é um mais baixo valor de aquisição e um aumento substancial da longevidade em relação a outros produtos vendidos com baterias de Gel no passado.

    Quanto ás opções de lítio, quando confrontados com os preços estimados de venda ao público das 2 versões e mesmo após a cuidado explicação das vantagens do lítio mais de 90% dos potenciais interessados optam pela versão mais barata (no caso da inexistência da versão mais acessível pura e simplesmente não compram). Para mim estes números demonstram claramente a necessidade de produtos mais acessiveis para atrair mais pessoas para a mobilidade elétrica.
    Editado pela última vez por RVS em 08 ago 2015, 19:12, num total de 1 vez.
    RVS
     
    Mensagens: 19
    Registado: 12 mai 2014, 10:45

AnteriorPróximo


Voltar para Gingabike




Informação
  • Quem está ligado:
  • Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante
cron